2 de setembro de 2016

Rebelde sem causa

As pessoas que estão depredando patrimônios públicos e privados, bloqueando ruas, atacando policiais em nome do "Fora Temer" são em sua maioria uma geração que não sabe o que é viver sob opressão, censura e regime ditatorial. É a geração que mais goza de liberdade na história do Brasil. Liberdade de opinião. De estilo de vida. Liberdade sexual. Liberdade para colher os frutos do seu trabalho e estudo. O mais irônico é que dizem lutar por isso.

E agora ameaçam essa liberdade e até sua integridade física para defender políticos de passado duvidoso e ética questionável. Demagogos que se denominam porta voz dos excluídos. Que usam discursos datados com ranço de um sistema político fracassado.

Dizem que lutam pela democracia, mas não admitem opiniões adversas. E na primeira chance que tem chamam de "reaça" e fascista (que aliás é uma ofensa grave e passível de processo) quem não concorda com eles. Mentalidade essa advinda do ensinamento de professores socialistas nas escolas e universidades. E depois falam que escola sem partido é escola sem pensamento crítico. 

Professores que criaram uma geração de preguiçosos mentais com uma visão unilateral e raivosos que lutam por algo que nem sabem o que é. Eu chamo de rebeldes sem causa. Que Deus abençoe essa geração e os nosso filhos. E desejo essa benção sabendo que corro o risco de ser chamado de cristão opressor.

Guilherme Palma

19 de agosto de 2016

Parabéns Mariana

Dois anos de um amor incapaz de ser descrito por palavras. Todos dia é uma diversão sem fim ao seu lado - ainda que sejam dois anos de noites mal dormidas. Como é bom te abraçar, te apertar e sentir seu cheiro. Como é gostoso vê-la brincar e brincar com você. Que seus dias sejam longos sobre a Terra. Amo você!


Guilherme Palma

16 de agosto de 2016

"Presidenta" não existe e rogo para que caia no esquecimento logo

Desconfie de todo "jornalista" que escreva alguma coluna, artigo ou reportagem sobre Dilma Rousseff se referindo a ela como "presidenta". Ele provavelmente é tão corrupto quanto e há grandes chances de estar sendo financiado com dinheiro público para escrever sobre ela.

Guilherme Palma

1 de agosto de 2016

O Mito da Minoria Radical Muçulmana

O Papa diz que é injusto associar o Islã ao terrorismo, pois uma minoria é radical. Mas o radicalismo não é feito somente de terroristas. Pesquisas realizadas em vários países com alta concentração de muçulmanos, a grande maioria apóia a implementação da Sharia. Mutilações, apedrejamento de mulheres, homossexuais, castrações, e por aí vai.
Muitos também acham justificável atentados com vítimas civis. Se a grande maioria não fosse radical se uniriam a algumas vozes solitárias de muçulmanos espalhadas pelo mundo. O terrorismo não precisa somente de homens bomba e quem os treina. Basta declarar apoio moral, financeiro e religioso e muitas vezes o próprio silêncio já é o suficiente.
Se não fosse dessa forma o que justificaria pessoas que nem foram nascidas em países ou sob ensinamentos islâmicos se juntarem a eles, como é o caso de alguns brasileiros presos poucos dias atrás por suspeita de terrorismo. Como diz Ben Shapiro no vídeo abaixo, a questão não é se o Islamismo é violento e sim no que seus seguidores acreditam, pois é segundo suas crenças que eles agem. Basta ver o Antigo Testamento e quanta violência suas páginas contém. Se fosse assim, teríamos cristão e judeus apedrejando mulheres adulteras o tempo todo.
Guilherme Palma

29 de julho de 2016

Meritocracia só é ruim para preguiçosos

Você pode ficar se lamentando que o mundo é cruel e injusto. Você pode colocar a culpa de seus fracassos e frustrações na sociedade, que sem sombra de dúvida, passaria por cima de você se tivesse chance.

Você pode dizer que é discriminado e que a polícia te persegue. E são coisas que acontecem.
Você pode ficar esperando o governo fazer algo por você e ficar reclamando seus direitos ao invés de cumprir seus deveres

Ou você pode fazer como Lucas Bernardo Furtado.

O estudante Lucas Bernardo, de 19 anos, conseguiu vaga de graduação em duas universidades dos EUA.
Leia a reportagem clicando AQUI

Meritocracia só é ruim para os preguiçosos.

Guilherme Palma

4 de julho de 2016

Adeus Scotty Moore e muito obrigado!

O guitarrista foi um dos responsáveis pela formatação definitiva do Rock And Roll.


Assim como foi discreto em vida, a morte do guitarrista Scotty Moore passou quase despercebida. Se deu na última terça-feira, dia 28 aos 84 anos. Scotty foi o primeiro guitarrista de Elvis e esteve com ele de 1954 até 1968. Foi introduzido no Rock and Roll Hall of Fame em 2000 e foi considerado o 29º melhor guitarrista de todos os tempos pela revista Rolling Stone. Mas é pouco.

Moore já era conhecido de Sam Phillips, dono da gravadora Sun Records, onde Elvis apareceu. Phillips como muitos devem saber procurava um cantor branco que cantasse com feeling de negro, para gravar a música Without You e não conseguia ninguém, mas sua secretária Marion Keisker se lembrou de Elvis que havia gravado uma música para sua mãe meses antes. Assim Phillips reuniu Scotty Moore, Bill Black e Elvis Presley.

No principio Sam Phillips não estava muito impressionado com Elvis. Mas por brincadeira este começou a tocar That’s Alright (Mama) no violão, Moore fez o acompanhamento na guitarra de forma acelerada e com riffs  avançados para a época, Bill Black, que apesar de não ser um baixista virtuoso, tocava com muito feeling. E a mágica começou a acontecer. Phillips visionário tinha ligado o gravador faz tempo. E assim, numa simples improvisação de estúdio foi registrada a canção que é considerada o marco zero do rock.

Scotty foi acompanhando Elvis na primeira fase do Rock em canções como Hound Dog, Blue Suede Shoes, Heartbreak Hotel e Jailhouse Rock, esta última inclusive ele tocou de forma ousada e inovadora para a época fazendo escola, da mesma maneira que o estilo de guitarra de Chuck Berry em Johnny B. Goode fez. Dessa forma não acho exagero dizer que Scotty Moore é tão importante para o Rock quando Elvis, Chuck Berry e Little Richard, que são os pilares da formatação definitiva do gênero.

Muito obrigado Scotty. Descanse em paz.

Guilherme Palma

22 de junho de 2016

Senhor aos 36

Posso estar entrando em uma nova fase da minha vida. Hoje um cliente que devia ter uns 28 anos me chamou de senhor. Agora a pergunta que não sai da minha cabeça é será que me chamou de senhor por eu parecer uma pessoa respeitável?

Guilherme Palma

15 de junho de 2016

Tite é uma medida para as consequências e não para a causa do problema



Tite ainda não assinou com a CBF para ser o treinador da seleção brasileira. Mas acredito que é questão de tempo. A parte financeira não é problema para o técnico. Mesmo o salário sendo menor que recebe do Corinthians ainda é um valor justo. O que vale nesse cargo é o prestígio, currículo, reconhecimento e, ainda que soe meio piegas, um vago senso de patriotismo. O que impediu ainda de firmarem acordo consiste no fato de que ele quer carta branca para comandar. Quer montar sua equipe técnica com pessoas de sua confiança. Não é do feitio da CBF ceder, no entanto são tempos negros para a entidade e ela deve ceder em tudo, ou quase tudo.

Eu acredito que Tite seja o nome certo para o cargo. É dos mais inteligentes, capaz de ler o jogo como poucos. Estuda e atualiza-se constantemente. Sabe se comunicar com jogadores e com a imprensa.  Aproveita o potencial de jogadores e recupera o futebol daqueles que estão apagados. Cito como exemplo Jadson e Renato Augusto. E não teme sacrificar uma peça que não esta bem, não importando o prestígio como foi o caso do goleiro Cássio, idolatrado pela fiel torcida corintiana, mas que em má fase foi para o banco de reservas.

A CBF sabe do clamor popular por Tite e vai atender. Vai atender por que em tempos de combate a corrupção ela precisa desviar o foco do lamaçal que é a entidade. Vai atender por que vem de uma sucessão de erros. O primeiro foi colocar Dunga como treinador, sem experiência do comando da seleção em 2006 (ainda que tenha feito um trabalho razoável). Colocar o Mano Menezes como técnico em 2010, que apesar de ser um bom técnico carecia de mais bagagem. Errou mais ainda tirando o Mano quando enfim começava a esboçar uma seleção competitiva para colocar Felipão que estava em péssima fase. Sim, técnico é igual jogador, tem fases e momentos.

E para sacramentar a sucessão de erros colocou novamente o Dunga no comando, que a despeito de sua popularidade baixíssima, trouxe a tira colo Gilmar Ranaldi como chefe de seleções. Gilmar como todo mundo sabe é empresário e agenciador de jogadores. Em conluio com a Nike e a CBF, Gilmar e Dunga escalavam jogadores com o intuito de promoverem suas vendas.

Não é colocando um técnico bom que tem apoio popular que o problema será resolvido. É uma medida apenas para apagar o fogo. A CBF já fez algo parecido no passado. “Chamou Felipão para as eliminatórias de 2002 que tinha fama de disciplinador e “raçudo” com a equipe técnica que escolheu. Deu certo. Classificou o Brasil para a Copa e ainda levou a taça. 

O que poucos sabem é que a poucos dias da competição Ricardo Teixeira, ainda à frente da entidade, chegou para Felipão e mandou-o convocar Romário. Felipão peitou o mandatário e falou que se ele não pudesse levar quem quisesse ele sairia. Faltando pouco tempo para a competição Teixeira não quis correr riscos e aceitou o ultimato de Felipão. Depois disso a entidade só escolheu técnicos baratos e obedientes. Deu no que deu. Ela manda e desmanda nas escalações, é favorecida com a venda de jogadores e por aí vai.

Mesmo que Tite comande do jeito que bem entender, seja bem sucedido, talvez até com o título mundial na Copa de 2018 na Rússia, o que vier depois vai ser mais do mesmo. O problema não esta no técnico e sim na CBF.

Guilherme Palma

10 de junho de 2016

Perfeição

Há seis anos essa foto rodou o mundo. Eu postei em meu blog com esse título acima. Perfeição.


Agora posto essa foto que já esta rodando o mundo.A melhor definição de perfeição é o milagre da vida.



Guilherme Palma

3 de junho de 2016

Os Beatles representaram a música clássica do século XX

Em 68 McCartney antecipava o que seria a música clássica do século 20. Vendo essa entrevista eu penso que atribuir o caráter superlativo apenas a musica erudita ou clássica ou no caso do Brasil dizer que MPB e Bossa Nova é música inteligente e o resto seria puro entretenimento, principalmente quando se trata de rock é um tremendo equívoco. Como explicar então que adolescentes de 13 anos em pleno século XXI, quase cinco décadas após o fim dos Beatles, discutem letras e melodias deles como se tivessem sido compostas semana passada? O rock foi o que realmente mudou a música, moda e comportamento do mundo no século XX. E, gostando ou não, os Beatles foram os vanguardistas. Assim Paul McCartney e John Lennon estão para a música do século XX como Mozart e Beethoven estavam para a música no século XVIII. A diferença é que Paul e John compunham juntos.

Guilherme Palma