19 de maio de 2016

Indignação artística

Esse repentino interesse da classe artística por política me faz pensar como as pessoas são egoístas. Cheias de paz e amor, mas quando mexe com seus bolsos de repente se tornam a voz dos indignados. Em um país com tantas mazelas, desemprego, sucateamento da saúde, uma poderosa estatal em frangalhos, sistema educacional em ruínas por que o fechamento de um ministério, que poderia muito bem funcionar como uma secretaria se torna uma hecatombe?

Ora, somos todos a favor da cultura. O brasileiro gosta de cinema, televisão, teatro, circo, literatura e tantas outras artes de entretenimento. Incentivo a cultura a meu ver é incentivar a cultura local, construção de teatros e casas de shows. Divulgação de peças e cartazes de filmes independentes. Não com o país a beira de ir a falência gastar milhões com atores e artistas já consagrados em um ministério inchado.

Artistas tem um papel importante na sociedade. As pessoas se identificam com os personagens que interpretam então a meu ver eles tem um dever cívico de uma participação política mais intensa. Exceção de um ou outro que às vezes da uma opinião em um talk show em geral são alienados. Ou se fazem parecer.

Tivemos mensalão, petrolão, desemprego, caos na saúde pública e os artistas só se manifestam para defender um governo, que mantém um assíduo suporte financeiro a eles, e quando fecham um ministério que só interessa a eles.

Artistas podem manter um sistema de crow funding - financiamento coletivo. Dezenas de artistas independentes, e outros não, já utilizam desse sistema de financiamento público. Arrecadam dinheiro da sociedade, em geral seus fãs, para custear um show, gravação de DVD ou CD. O artista é financiado por quem o aprecia. E não por todos os brasileiros que as vezes nem conhecem alguns artistas. Eu por exemplo há uns 10 anos que não assisto uma novela. Deveria meu imposto ir para esses atores?

Esse financiamento já da certo com artistas independentes, então por qual motivo não funcionaria para artistas consagrados? Artistas famosos além de já terem um carisma grande, possuem seu próprio dinheiro e ainda tem apoio de grandes produtoras e gravadoras.

Isso me lembra de um professor de uma universidade estadual, que incrivelmente era contra o PT (não devia ganhar nenhuma bolsa). Estávamos uma vez conversando sobre como o PT estava maltratando nosso país quando estendemos as criticas ao governador Beto Richa. O assunto foi avançando e quando eu disse que Requião em seus oito anos de mandato como governador simplesmente ignorou a região norte do Paraná, em especial Londrina onde teve uma votação inexpressiva, ele me disse:


“Ah, mas do Requião eu não falo mal não por que ele subiu o salário dos professores e nos ajudou bastante”. Isso explica muito a ética política dos brasileiros.


Sônia Braga (centro) é uma das indignadas que "conhecem" bem o sofrimento do brasileiro. A multi premiada atriz brasileira internacional é mais americana que brasileira. 

Guilherme Palma

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui sua opinião. Critique, comente a vontade. Comentários com palavrões serão excluídos.